O termo Governança Corporativa está na moda e provavelmente você já deve ter ouvido alguém mencioná-lo em uma conversa, não é mesmo? Mas você sabe exatamente como a Governança Corporativa pode ser útil para alavancar os resultados de uma empresa?

Nesse blog post você vai poder conhecer um pouco mais sobre este conceito que surgiu nos Estados Unidos e vem ganhando cada vez mais força pelo mundo, inclusive no Brasil. Por aqui, o número de empresas que estão incorporando a prática à sua cultura organizacional vem aumentando a cada dia.

Os métodos de Governança tornaram-se ferramentas essenciais para avaliar os riscos e o retorno de um investimento. Por isso mesmo, esse tema tem ganhado muita evidência quando o assunto é eficiência e transparência na gestão empresarial.

Você sabia que empresas que adotam a Governança Corporativa são mais valorizadas e têm mais facilidade para captar recursos? Ao mesmo tempo, ao aplicar bem esses recursos, constroem boa reputação e se consolidam no mercado, em um processo contínuo de criação de valor.

Entendendo melhor a Governança Corporativa

No Brasil, existe uma instituição que cuida exclusivamente da geração e disseminação de conhecimento das melhores práticas em Governança Corporativa. É o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC).

É dele a melhor definição do termo: “Governança Corporativa é o sistema pelo qual as empresas e demais organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo os relacionamentos entre sócios, conselho de administração, diretoria, órgãos de fiscalização e controle e demais partes interessadas”.

As boas práticas de Governança Corporativa convertem princípios básicos em recomendações objetivas, alinhando interesses com a finalidade de preservar e otimizar o valor econômico de longo prazo da organização. Segundo o IBGC, isso facilita o acesso a recursos e contribui para a qualidade da gestão da organização, sua longevidade e o bem comum.

De uma forma mais simplista, podemos entender Governança Corporativa como um conjunto de boas práticas para aumentar a confiança dos stakeholders (investidores, acionistas, fornecedores, colaboradores, etc.) perante aos administradores de uma empresa.

E é justamente por reunir princípios como a transparência e mecanismos que proporcionem um melhor desempenho econômico, que as cooperativas financeiras vêm adotando a Governança Corporativa para gerir e controlar o seu negócio e, claro, melhorar continuamente seus resultados financeiros e também seus resultados intangíveis.

Você já ouviu falar de Governança Cooperativa?

Visando o fortalecimento das cooperativas de crédito, o Banco Central (BC), por meio do projeto Governança Cooperativa, realizou estudos e pesquisas para diagnosticar as particularidades da governança das cooperativas de crédito e definir diretrizes para consecução de boas práticas pelas instituições, de forma voluntária.

Para compartilhar essas diretrizes, o BC publicou o livro Governança Cooperativa com os resultados dos estudos desenvolvidos. O conteúdo oferece um leque de oportunidades para reflexão das cooperativas que se empenham em preservar os nobres princípios cooperativistas e que pretendem contribuir com o desenvolvimento do segmento no Sistema Financeiro Nacional (SFN).

Principais diretrizes da Governança Cooperativa:

1 – Representatividade e participação

Se dá por meio da Assembleia Geral, que assegura a efetiva representatividade e participação dos associados.

2 – Direção Estratégica

Envolve clareza na separação entre os papéis desempenhados pelos administradores com funções estratégicas (Conselho de Administração ou Diretoria) e por aqueles com funções executivas (Diretoria Executiva, Superintendência ou Gerência).

3 – Gestão Executiva

Administradores com funções executivas tornam-se responsáveis pela gestão operacional, com dedicação em tempo integral às atividades da cooperativa.

4 – Fiscalização e Controle

São realizadas pelos associados, auditorias e Conselho Fiscal. A Cooperativa também se vincula a sistemas organizados e a cooperativas centrais de crédito. As confederações, por sua vez, têm a tarefa de liderar a conciliação das estratégias individuais de suas filiadas.

Nós também temos Governança Cooperativa

Em 2011, o Sicoob Engecred estabeleceu sua estrutura de Governança e vem alcançando avanços importantes desde então. Além dos modismos gerenciais, as boas práticas de Governança Cooperativa trouxeram para o Sicoob Engecred valiosas contribuições para reduzir as dificuldades da tomada de decisão coletiva e para o acompanhamento da ação executiva, além de assegurar aos cooperados o direito e o dever de definirem os caminhos da cooperativa.

Agora que você conheceu mais sobre o conceito de Governança Corporativa e que essas boas práticas contribuem com a melhoria da segurança do segmento cooperativista de crédito, saiba que elas também reduzem os custos financeiros e operacionais da cooperativa e acentuam sua expressão no âmbito do Sistema Financeiro Nacional.

Então, se ainda não é um cooperado, associe-se! Venha fazer parte e compartilhar benefícios e resultados positivos.

Posted by Sicoob Engecred

O Sicoob Engecred é uma das mais sólidas e respeitadas instituições financeiras cooperativas do país. Alia gestão eficaz, carteira diversificada, atendimento diferenciado e foco no resultado dos associados para ser reconhecida como a principal instituição financeira de cada cooperado.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *