A aferição de temperatura é uma das atividades comuns ao ‘novo normal’ imposto pela pandemia de covid-19. Porém, nos últimos dias, um vídeo que está circulando nas redes sociais tem preocupado a população, afirmando que o uso do termômetro digital infravermelho na testa faz mal à saúde. Contudo, é só mais uma fake news.

Apesar de o boato ter viralizado, não existe qualquer estudo que comprove que apontar o aparelho próximo à testa provoque câncer ou afete a chamada glândula pineal; que está localizada no cérebro e é responsável pela produção de melatonina, o hormônio do sono.

Ao blog Sicoob Engecred, o diretor de Comunicação da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN), neurocirurgião Paulo Honda, garantiu que o uso do termômetro é seguro. Segundo ele, o infravermelho não ultrapassa a superfície da pele, ou seja, é incapaz de penetrar na caixa craniana e afetar a glândula pineal.

O médico ainda explicou que a escolha de aferir a temperatura na testa tem fundamento, pois é uma área descoberta, de fácil acesso e que permite que o raio emitido pelo termômetro atinja perpendicularmente a superfície, o que é fundamental para o sucesso do procedimento.

A Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO) também já se pronunciou a respeito desse boato sobre ‘mirar na testa’, ponderando, por sua vez, que não é usado no termômetro um laser de UV (raios ultravioletas), mas, sim, ondas de luz UV que, portanto, não alteram ou prejudicam a retina.

O termômetro digital infravermelho

Segundo o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o termômetro com infravermelho é um aliado dos profissionais da saúde frente à pandemia do novo coronavírus, uma vez que permite fazer a medição sem contato direto com a pessoa, reduzindo o risco de contaminação cruzada.

Isso é possível porque o aparelho mede a energia irradiada pelo paciente, que é convertida em um valor de temperatura. Entretanto, apesar de ser regulamentado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o termômetro com infravermelho deve ter o selo de conformidade emitido pelo Inmetro.

Ainda neste contexto, o Instituto criou um manual de boas práticas para o uso do instrumento. Confira no quadro:

1. Verifique se a lente ou o sensor de infravermelho estão livres de detritos, sujeira ou condensação que possam afetar a precisão da leitura. Se necessário, use um cotonete macio e álcool para limpá-lo. Cuidado para não arranhar a lente ou o sensor.
2. As medições devem ser realizadas nas condições ambientes (temperatura e umidade) especificadas pelo fabricante, devendo também aguardar alguns minutos para que o indivíduo possa repousar, caso tenha feito algum esforço físico.
3. Possíveis erros na leitura podem estar relacionados à atividade física e à ingestão de bebidas e comidas (durante a medição e/ou minutos antes). Dessa forma, é importante averiguar com o indivíduo essa possibilidade.
4. Ao fazer a leitura, assegure-se de que a lente ou sensor de infravermelho estejam a um ângulo reto (90°) da superfície do alvo, ou seja, perpendicular ao alvo “⊥”.
5. Veja no manual de instruções qual deve ser a distância entre a lente ou sensor do instrumento e a superfície a ser medida. Esse cuidado é muito importante, pois distâncias maiores ocasionarão leituras menores, podendo uma pessoa febril não ser diagnosticada como tal.
6. Há modelos que possuem recurso de selecionar a unidade de medida, graus Celsius (°C) ou graus Fahrenheit (°F). Deve-se selecionar a unidade de medida °C.
7. Há modelos que possuem dois modos de medição: o destinado à determinação da temperatura do local do corpo humano (“modo corpo”) e um geralmente designado como “modo objeto”, de finalidades diversas, até mesmo para determinar a temperatura de superfícies de líquidos.
8. Se a leitura for considerada insatisfatória, opte por usar um termômetro de contato com modelo aprovado pelo Inmetro, para assegurar o resultado da temperatura da pessoa.

Proteja-se e proteja o outro

Apesar de ser muito utilizado no combate à disseminação do Sars-Cov-2, mensurar a temperatura corporal não é o único procedimento que deve ser realizado. Afinal, há pessoas que testam positivo para covid-19 que não apresentam febre.

Considerando esse fator, a infectologista Sylvia Lemos Hinrichsen, consultora de biossegurança da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), colaborou com a discussão do tema no nosso blog ressaltando que não podemos menosprezar o grande volume de pacientes assintomáticos.

Hinrichsen defende que a população mantenha cuidados básicos para sua proteção como higienizar as mãos frequentemente, usar a máscara da forma correta, evitar se alimentar fora de um ambiente controlado e manter o distanciamento mínimo de 1,5 metro de outras pessoas.

Por falar do uso adequado de máscara, vamos deixar claro aqui que de nada adianta a máscara na altura do queixo, abaixo do nariz ou pendurada a uma das orelhas, não é mesmo? Sabemos que não é fácil se acostumar com o ‘acessório’, porém é muito importante contar com ele nesse momento de pandemia.

Como atuamos nas agências Sicoob Engecred

O interesse genuíno pelas pessoas é uma marca do cooperativismo e, especialmente, para o time que compõe as seis agências do Sicoob Engecred, em Goiás e Minas Gerais. Sendo assim, desde o início da pandemia, adotamos uma série de medidas para conter o avanço do novo coronavírus, visando o bem-estar de colaboradores, cooperados e da comunidade em geral.

Entre os cuidados estão: aferição de temperatura para acesso à agência; redução do quadro de colaboradores presentes na cooperativa, sendo parte da equipe direcionada ao regime home office; criação de um comitê para acompanhar a evolução do contágio e as orientações das autoridades de saúde; e intensificação da limpeza e sanitização do ambiente.

Também adotamos a realização de reuniões on-line; redução do horário de atendimento presencial; limitação do número de cooperados nas agências; e, ainda, incentivamos o uso dos nossos canais digitais para as mais diversas transações. Tudo para manter qualidade de atendimento e segurança.

Venha fazer parte do Sicoob Engecred! Fale com a gente e conheça os benefícios de ser cooperado.

Postado por Sicoob Engecred

O Sicoob Engecred é uma das mais sólidas e respeitadas instituições financeiras cooperativas do país. Alia gestão eficaz, carteira diversificada, atendimento diferenciado e foco no resultado dos associados para ser reconhecida como a principal instituição financeira de cada cooperado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *